11 de Agosto

Dramaturgias do presente e ações do teatro no mundo

O Ciclo Ato Criador desde 2006 promove encontros nos quais se discute arte e pensamento. Em seu 10º encontro dentro da 5ª edição, traz à luz o tema ‘Dramaturgias do presente e ações do teatro no mundo’. Ás 18h30, Carlos Siminoni, ator fundador do LUME – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp, apresenta o Trabalho/Demonstração/Palestra – Prisão para a Liberdade. Logo após, participa do debate junto à diretora da Cia Amok, Ana Teixeira, o diretor e dramaturgo Ivam Cabral (Cia. Os Satyros), Sérgio Carvalho, diretor e fundador da Cia do Latão e Pedro Kosovski, professor no teatro O Tablado.

18h30 – Teatro OiFuturo Flamengo
PRISÃO PARA A LIBERDADE – Demonstração técnica onde o ator Carlos Simioni aborda a própria trajetória junto do LUME e revela que a técnica pode ser tanto uma prisão quanto um trampolim para o ator.

19h30 – Teatro OiFuturo Flamengo
DRAMATURGIAS DO PRESENTE E AÇÕES DO TEATRO NO MUNDO

CARLOS SIMINONI

CARLOS SIMINONI

CARLOS SIMINONI é ator – pesquisador, diretor, natural de Curitiba (PR), radicado em Campinas (SP), foi o primeiro discípulo de Luís Otávio Burnier, com quem fundou o LUME em 1985 e desenvolveu pesquisas nas áreas da antropologia teatral e cultura brasileira e trabalhou na elaboração, codificação e sistematização de técnicas corpóreas e vocais de representação para o ator.É fundador e coordenador do PATUANÚ- Núcleo de Pesquisa em Dança de Ator, grupo itinerante de pesquisa, com atores e dançarinos de diversos estados brasileiros.É professor convidado da Teaterhoyskolen Rodkild –(Escola Superior de Teatro) – Dinamarca desde 2007. Atualmente participa em oito espetáculos do LUME : Kelbilim, Cravo Lírio e Rosa, Shi-Zen – Sete Cuias, Parada de Rua, Sopro, Abre- Alas ,Os Bem Intencionados e Prisão para a Liberdade.

ANA TEIXEIRA

ANA TEIXEIRA

ANA TEIXEIRA é pedagoga, fundadora e diretora do Amok Teatro do Rio de Janeiro, diretora artística da Casa do Amok e diretora associada do CIT-ECUM (São Paulo). Formada em dança, Ana Teixeira trabalhou com coreógrafos como João Carlos Ramos, Jean-Marie Dulbrul e Angel Vianna, de quem foi também assistente. Especializada no sistema Laban de movimento, fez parte do corpo docente do Curso de Formação de Bailarinos no Centro de Estudo do Movimento e Artes – Angel Vianna, Rio de Janeiro. Com Cartas de Rodez (1998) recebeu o prêmio Shell de direção, o Prêmio Mambembe de melhor espetáculo e a indicação pela a direção. Com O Carrasco (2011), recebeu o Prêmio Governo do Estado do Rio de Janeiro de melhor espetáculo,seu último espetáculo, Salina (2015), está indicada ao Prêmio Cesgranrio de melhor espetáculo, direção e figurino. Com trinta anos de experiência pedagógica nas artes cênicas, Ana Teixera ministra oficinas em escolas, universidades e festivais no Brasil e no estrangeiro. Entre 2000 e 2011 foi curadora do ECUM – Encontro Mundial das Artes Cênicas, além de idealizadora e diretora pedagógica do “ECUM – Centro Internacional de Pesquisa e Formação em Artes Cênicas”, um projeto internacional em parceria com CNRS (Centro Nacional de Pesquisa Científica – França). Em 2013 é convidada a lecionar na ARTA (Association de Recherche des Traditions de l’Acteur/Paris – França).

IVAM CABRAL

IVAM CABRAL

IVAM CABRAL e Rodolfo García Vázquez fundaram em 1989, a Cia. de Teatro Os Satyros. Primeiro ator da companhia, impôs-se como intérprete em trabalhos como A Filosofia na Alcova, “Killer Disney”, “Os Cantos de Maldoror”, “Kaspar”, “De Profundis”, “Transex”, “A Vida na Praça Roosevelt”, entre outros. Criou eventos marcantes, como as Satyrianas, projeto anual que durante 78 horas ininterruptas agrupa espetáculos, debates, shows, palestras, performances. Ivam é doutorando em Pedagogia Teatral, com mestrado em Prática Teatral pela Escola de Comunicações e Artes da USP, com tese sobre o “teatro veloz”, metodologia de trabalho desenvolvida pela cia. Os Satyros. Dramaturgo, é autor de obras como “De Profundis”, “A Herança do Teatro”. Em 2006 lançou pela Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, o livro “O Teatro de Ivam Cabral – Quatro Textos para um Teatro Veloz”.

SÉRGIO DE CARVALHO

SÉRGIO DE CARVALHO

SÉRGIO DE CARVALHO é dramaturgo, encenador e pesquisador de teatro. É professor de Dramaturgia e Crítica na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. É fundador e diretor do grupo teatral Companhia do Latão, de São Paulo. Foi professor de Teoria do Teatro na Unicamp entre 1996 e 2005. Tem mestrado em Artes Cênicas (1995) e doutorado em Literatura Brasileira (2003). Tem graduação em jornalismo e colaborou com diversos veículos de comunicação, sendo cronista do jornal O Estado de S.Paulo. Realizou conferências na Casa Brecht de Berlim (2008) e Goethe Universidade de Frankfurt (2009). Foi premiado como encenador pela União dos Escritores e Artistas de Cuba. Edita as revistas de cultura Vintém e Traulito. Entre seus livros se destacam Introdução ao Teatro Dialético (Expressão Popular, 2009) e Companhia do Latão 7 peças (Cosac Naify, 2008). Atua na área de Artes, com ênfase em Dramaturgia de Teatro e Cinema, Encenação, Teoria do Teatro, Literatura Brasileira e Teatro Épico.

PEDRO KOSOVSKI

PEDRO KOSOVSKI

PEDRO KOSOVSKI formou-se no teatro O Tablado onde atualmente é professor. Desde 2005, desenvolve seu trabalho com Aquela Cia.– núcleo artístico de criação e pesquisa da linguagem teatral, com residência no Rio de Janeiro. Em 2011, escreveu Outside, um musical noir – indicado ao Prêmio Questão de Critica, na categoria Dramaturgia, Prêmio APTR, na categoria Melhor Texto e vencedor do Prêmio FITA de Melhor Texto. A peça Outside foi publicada na coleção dramaturgias do selo Questão de Critica. Em 2012, escreveu Cara de Cavalo – indicado ao Prêmio Shell 2012 na categoria Melhor Texto e vencedor do Prêmio Questão de Crítica na categoria Dramaturgia. Ainda em 2012, realizou Enquanto estamos aqui, criação em parceria com os artistas Marcio Abreu e Marcia Rubin. Entre os seus trabalhos mais recentes, realizou a dramaturgia de Cosmocartas – Hélio Oiticica e Lygia Clark (2013) e escreveu Edypop (2014) – vencedor do Prêmio Questão de Crítica na categoria Dramaturgia; em 2015, realizou a Ocupação 10 anos Aquela Cia., onde estreou Caranguejo Overdrive e Laio & Crísipo, ambos de sua autoria, com Aquela Cia.

SERVIÇO

CICLO ATO CRIADOR, 5ª edição
Dia 11 de agosto, terça-feira, às 18h30
Apresentação Trabalho/Demonstração/Palestra – Prisão para a Liberdade e logo após, mesa ‘Dramaturgias do presente e ações do teatro no mundo’.
Oi Futuro Flamengo – Rua 2 de Dezembro, 52 – Flamengo – Rio de Janeiro
Entrada gratuita. Retirada de senhas a partir das 17h30.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s